Mães Empreendedoras – Happy Day

happy day

Nossa entrevista com mães empreendedoras traz este mês a história de Camila Fialho, uma história emocionante, de amor e superação, que há de inspirar muita gente com seu exemplo de fé e perseverança.

Me identifiquei muito com a Camila, tendo passado por algumas situações bastante complicadas antes de ter as meninas e, assim como ela, reuni todas as forças que tinha e não desisti do meu sonho de ser mãe. Acredito que essa mesma força interior é válida para nossos empreendimentos, que também são sonhos que colocamos em prática e empenhamos nossos esforços e energia para conquistar.

Muita admiração pela Camila e torcendo aqui para que o Gustavo chegue iluminando as vidas dessa família querida, com muito amor e saúde. Com vocês, Camila Fialho e seus Tapetes Happy Day:

Happy Day

Qual o seu nome? Conte um pouco sobre sua família, quantos filhos tem e qual a idade deles.

Meu nome é Camila Fialho, tenho 36 anos, sou casada há 6 com Rodrigo Rodrigues, marido incrível, e mãe de uma estrelinha e de um bebê arco-íris. Eu explico. Em 2015, tivemos a nossa primogênita Beatriz que faleceu, infelizmente, após dois dias de nascida. Uma dor e uma travessia que não desejo pra qualquer mãe. O luto e a dor foram transformados em cura para outras mulheres através da criação do blog Cartas para Beatriz (www.estrelinhabeatriz.blogspot.com), pois ali pude fazer meus desabafos e descobrir que não estava só. Através desta catarse também fui me curando e cinco meses após sua partida, recebemos a linda noticia de estarmos gestando um novo bebê. Existe uma expressão em inglês chamada “rainbow babies” (ou bebês arco-íris) que se refere ao bebê que vem colorir a vida dos pais após uma longa tempestade vivida com uma dura perda. Então hoje estou gestando o Gustavo que deve chegar até final de agosto. (talvez até a publicação desta entrevista ele já tenha nascido!).

Happy Day

Qual sua formação ou experiência de trabalho? Você já trabalhou como funcionária antes de abrir seu negócio?

Eu sou formada em Relações Públicas desde 2003 e me especializei em marketing de relacionamento e serviços. Sempre atuei no meio corporativo de grandes empresas de varejo de moda como executiva de marketing, desenvolvendo projetos para diversos segmentos de público. Até que em 2011 surgiu a oportunidade de me associar a uma casa de eventos em Porto Alegre, levando o meu networking e know how em eventos de grandes empresas. Porém, percebi em 2013 que meus planos de engravidar não eram vistos com bons olhos no trabalho e tive certeza que se eu quisesse seguir adiante, enfrentaria muitas dificuldades, pressão psicológica, cobranças excessivas e não estaria feliz pessoal e profissionalmente. Tive certeza naquele momento de que eu já estava adiando há anos uma decisão pessoal sempre em prol do profissional. Então, como nada ocorre por acaso, acabei me desligando da casa em 2014 e no mês seguinte eu engravidei da nossa primogênita Beatriz, conforme meu marido e eu planejamos.

Happy Day

Você decidiu abrir seu próprio negócio. Pode contar qual é o negócio, há quanto tempo ele existe e porque tomou essa decisão?

Durante a gestação, eu não estava trabalhando e me envolvi muito nesse meio de mães e grávidas, participando de grupos, encontros, bazares e eventos. Então, acabei me relacionamento com muitas mães e resolvi empreender em algo que tivesse relação com o mundo da maternidade, pois assim teria tempo para minha filha e também uma atividade profissional. Porém, a Beatriz faleceu dois dias após seu nascimento e essa tragédia tomou conta de nós. Foi terrível! Acabei me agarrando a todas as armas que eu tinha naquele momento para me fortalecer e viver o meu luto sem me perder na vida e uma das coisas que me fortaleceu foi pensar e estruturar um negócio e uma marca que fizesse sentido para tudo aquilo que estávamos vivendo e para nosso futuro. Em outubro de 2015 decidi que iria desenvolver um produto melhorado a partir do que já havia no mercado, voltado para mães, filhos, amigos e família. Então, no meio daquela tempestade, eu decidi que trabalharia mais do que nunca com algo para crianças e que precisava ser algo alegre e feliz, nascendo assim a marca Happy Day. E mais uma vez, como nada ocorre por acaso, fui presenteada com a chegada do Gustavo em meu ventre no mês seguinte. A decisão de abrir a Happy Day se deu a partir de uma oportunidade de mercado em buscar alternativas para passear no parque sem molhar o bumbum com a umidade do solo ou resíduos de fezes animal ou proteger os pequenos da umidade existente em muitas residências na capital e, principalmente, no litoral. Também pela opção de material que fosse totalmente resistente à água para usar no verão, tanto na praia quanto na piscina, sem precisar molhar uma canga ou esteira de palha. Foi um sucesso total de vendas e hoje o produto se tornou um diferencial no mercado por receber tratamentos antifúngicos, antimanchas e, principalmente, ser o único com bloqueador de água, com opções de estampas variadas e exclusivas para todos os estilos e idades de clientes. Além de um design exclusivo e prático para carregar, quando dobrado, vira uma bolsinha com alça a tiracolo, facilitando a vida da mamãe e da moçada que anda por aí carregando mil coisas.

Happy Day

Como foi a reação da sua família quando decidiu abrir seu negócio? Em algum momento você se sentiu pressionada ou desestimulada?

Tive todo o apoio necessário e estímulo após a tomada de decisão, pois todos acompanharam o planejamento e desenvolvimento da marca, pesquisa de marketing, etc, e os resultados já se mostravam muito promissores desde o início. O público-alvo são mães, em sua maioria, então há uma identificação pessoal muito grande com o perfil delas e o meu. Inclusive eles me estimulavam a lançar o quanto antes a marca, entendendo o sucesso que seria quando estivéssemos com tudo no ar, mas me preocupei em ter tudo desenvolvido e organizado para só depois divulgar pro mercado.

Happy Day

Quais foram os maiores desafios que encontrou até hoje?

Depois que você já tem uma boa ideia, obtém recursos para financiá-la e consegue colocá-la em prática, com certeza é o fato de estar sozinha. Você é a pessoa que tem que cuidar da produção, da escolha dos materiais, do controle de qualidade, do relacionamento com o cliente, da gestão e divulgação da marca, do feedback com os clientes, da reciclagem de conhecimento, da geração de novas ideias e negócios, do financeiro, do administrativo, da logística de entregas, enfim, tudo é com você. Então, você precisa ser uma pessoa organizada, focada em resultados, com bons relacionamentos e ter uma rede de apoio que sustente junto com você o negócio: seja uma agência de design, um advogado, um contador, as parcerias estabelecidas, os fornecedores ou funcionários. Outra coisa, conciliar o negócio com a chegada de um bebê é uma etapa que as gestantes empreendedoras devem se planejar também, pois a vida mudará completamente. Eu geri juntos o Gustavo e o negócio. A Happy Day nasceu em maio, então tenho ainda três meses para organizar a vida e a rede de apoio para que as coisas não parem enquanto eu estiver no puerpério. 

Happy Day

Pode compartilhar algum erro ou situação que gostaria que não tivesse acontecido ou algo que teria feito diferente?

Sempre acreditei que tem espaço para todos, mas infelizmente algumas pessoas se colocam diante da gente ou do nosso negócio, encarando uma possível concorrência de forma negativa e até tentando denegrir a nossa imagem, isso é péssimo e lamentável, pois apenas demonstra uma postura imatura e medíocre diante dos negócios, ainda mais havendo um vasto mercado com milhões de consumidores em potencial. Todo o empreendedor tem que saber que haverá a possibilidade de uma outra marca/empresa/produto substituí-lo. Bem vindo aos negócios!

Happy Day

Você trabalha de casa ou tem um espaço seu ou compartilhado, fora de casa, para trabalhar?

Atualmente tenho uma estrutura fabril montada, mas o meu dia-a-dia é de casa o que foi fundamental para encarar a maternidade e seus desafios.

Happy Day

Quais conselhos você daria a pessoas que pensam em empreender também? 

Uma das coisas que considero fundamental é identificar se você tem esse perfil. Muitas mães querem se jogar num projeto destes, mas não tem o perfil de administrar um negócio em todas as suas etapas. Daí acabam se desmotivando ou se sentindo sobrecarregadas, impactando nos resultados obtidos. Para aquelas que sonham em empreender, recomendo escolher algo que realmente lhe dê prazer, pois certamente você passará muito mais que as 8 horas de jornada de trabalho tradicionais envolvida com ele, então tem que ser algo que tenhas orgulho, que te desafie, que faça você querer melhorar sempre. Também acho fundamental você se informar sobre questões básicas e que muitas vezes são deixadas de lado, como registro da empresa, criação de uma marca única, registrá-la, buscar orientação de contabilidade e todo o suporte que necessitarás. Conhecer bem e desenvolver seus fornecedores é fundamental, pois será com eles que irás contar para entregar o seu produto ou serviço. Estabeleça uma rede de relacionamento forte para sustentar a divulgação e propagação de sua marca, auxiliando em trazer novos clientes. E por fim, tenha tudo muito alinhado em sua casa, com seu marido e seus filhos. Certamente sua mesa de jantar terá papeis, adesivos, cartões e folders relacionados ao seu trabalho, seu celular vai tocar em horários não convencionais, email serão respondidos de madrugada e tudo isso quando está em harmonia com seu parceiro e família, fica mais suave e tranquilo de administrar até pegar o ritmo.

Tem algum outro ponto que você gostaria de compartilhar conosco?

Sem dúvida o maior benefício de empreender é ser dona do próprio nariz. Isso é o que mais ouço nos eventos de empreendedorismo e, mais especificamente, empreendedorismo materno. As mulheres se sentem desvalorizadas quando retornam ao mercado de trabalho após sua licença maternidade e, muitas vezes, nem conseguem voltar, pois são demitidas logo após seu retorno. A recém-mãe não é valorizada nas empresas e se você tem o seu negócio próprio, você conduz como achar melhor e não há risco de te dispensarem ou te desmerecerem a partir de seus resultados. Você é a prova viva de que é capaz de fazer e realizar por si mesma e isso não tem valor maior.

Happy Day

Deixe seus dados para contato, webpage e conte sobre seus produtos/serviços para que possamos conhecer melhor o seu trabalho:

Facebook: www.facebook.com/tapeteshappyday
Instagram: @tapeteshappyday
Whats: 55 51 8151-5101

Entregamos para todo o país.

___________________________________________

Alguém consegue não se emocionar vendo as fotos desse barrigão lindo? Que os próximos anos sejam muito abençoados e felizes para você e sua família Camila e que você tenha muito sucesso com seu empreendimento. Obrigada pela entrevista inspiradora e emocionante e volte sempre, As Passeadeiras estão sempre de portas abertas para você e seus Tapetes Happy Day!

___________________________________________

Leia outras entrevistas com Mães Empreendedoras aqui

Leia artigos sobre Maternidade aqui

Leia entrevista com Ana Cardoso, autora do livro Mamãe é Rock aqui

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : Claudia Bins

38 comentários

  1. Adriano Bisker 29 de agosto de 2016, 18:09 comentar

    Estou apaixonado por essa seção de seu blog! Está de parabéns trazendo pessoas incríveis como a Camila para conhecer um pouco da história dela, momentos de superação, esforços e muito amor!!!! Que venham as próximas!!!

    • Camila Fialho 14 de setembro de 2016, 13:11 comentar

      Muito obrigada pelo carinho, Adriano! Abs, Camila Fialho

  2. Gabi Miranda 31 de agosto de 2016, 02:24 comentar

    Que sessão bacana! Adorei! Eu não conhecia esses tapetes e achei o máximo Tb. Bom saber que aqui vou sempre encontrar mamães empreendedoras. 😉

  3. Louise 31 de agosto de 2016, 11:41 comentar

    Adorei. Clau! Ótimas oportunidades de conhecimento para o leitor! Parabéns pela postagem maravilhosa! Realmente resolver empreender é uma tarefa difícil, mas maravilhosa! Digo isso por experiência própria!

  4. Melina 31 de agosto de 2016, 13:05 comentar

    Que história linda: superação, amor e renovação! Muito sucesso para Camila!!

  5. Michele Gobbato 31 de agosto de 2016, 14:03 comentar

    Linda história, e que o Gustavo chegue com muita saúde, e traga ainda mais alegria a família, e sucesso no HAPPY DAY

    Bjs Mi Gobbato
    https://espacodasmamaes.blogspot.com.br/

    • Camila Fialho 14 de setembro de 2016, 13:18 comentar

      Mi, mto obrigada pelo carinho e elogios! O gustavo chegou cheio de saúde e amor. Bjus

  6. Ariane Baldassin 31 de agosto de 2016, 17:37 comentar

    Eu costumo sempre dizer que aprendemos algo com os desafios e os fracassos. Precisamos usar tudo isso para crescer e não parar nunca. Realmente um caso de fé, perseverança e que deu certo.

  7. fanny Carpentieri 2 de setembro de 2016, 17:05 comentar

    Nossa que guerreira! nossa não sei nem o que pensar, perder uma filha com 2 dias…. exemplo de mulher!!!

  8. Adriana 3 de setembro de 2016, 01:00 comentar

    Que legal. Um espaço que você apresenta mães empreendedoras. Adorei a história da Camila. História linda de superação e de muita garra e determinação!!!!

    • Camila Fialho 14 de setembro de 2016, 13:20 comentar

      Muito obrigada pelo carinho e elogios, Adriana! Bjus

  9. Mãe de Guri & Guria 3 de setembro de 2016, 02:33 comentar

    Emocionante a história da Camila! E lindos os tapetinhos Happy Day! Adorei!

  10. Katy Gutterres - @madame.amelia 3 de setembro de 2016, 18:33 comentar

    Que bacana a entrevista! Morro de vontade de empreender, mas tenho tantos medos.
    Saber mais sobre mulheres empreendedoras e que fazem tudo de forma que conseguem conciliar a maternidade, o casamento e a casa, me deixa inspirada!!!
    Quem sabe um dia eu abro uma portinha…

    • Camila Fialho 14 de setembro de 2016, 13:22 comentar

      Muito obrigada pelo carinho e elogios, Katy! Se é o seu sonho, não desanime nem desista. Nós podemos superar coisas que nunca imaginamos! Bjus

  11. Tania Santos 5 de setembro de 2016, 01:33 comentar

    Que história e que superação!! Parabéns Camila, e sucesso na vida profissional e maior ainda na pessoal com o baby!!
    Beijos Tania @blogser.mae

    • Camila Fialho 14 de setembro de 2016, 13:23 comentar

      Muito obrigada pelo carinho e elogios, Tânia! O gustavo chegou cheio de saúde e amor! Bjus

  12. Deia Tomaz 5 de setembro de 2016, 02:43 comentar

    Super show a entrevista!! Amo historias assim! Inspiram, motivam, animam!!!
    Parabens!

  13. Fabiana 5 de setembro de 2016, 10:02 comentar

    Adorei a entrevista e história da Camila! Perder um filho 2 dias após o nascimento deve ser a pior tempestade como ela citou. Que bom que ela teve resiliência e renasceu das cinzas para fazer o que gosta! Parabéns!

    • Camila Fialho 14 de setembro de 2016, 13:25 comentar

      Muito obrigada pelo carinho e elogios, Fabiana! Bjus

  14. Jacky lima 5 de setembro de 2016, 13:39 comentar

    Empreender não é fácil e eu sei bem disso. Além dos obstáculos ainda tem aqueles que além de não dar força ainda te põe pra baixo.

  15. Luciana Emely 5 de setembro de 2016, 21:03 comentar

    Parabéns pela coluna e por trazer informações de qualidade para nos. Adorei a história da Camila e os tapetes. Já quero um. Bjos

  16. Pauleni Gomes 5 de setembro de 2016, 23:36 comentar

    Linda historia, mulher de.força e garra. Os tapetes são lindos de muito bom gosto. Parabéns e muito sucesso.

  17. Alê Nunes 6 de setembro de 2016, 00:21 comentar

    Que linda história! Tb perdi um filho, e é algo indescritível, mas que nos faz descobrir uma força que nunca se pensou em ter.
    Que Deus abençoe teu Gustavo, que ele venha cheio de saúde.
    Amei o tapete, realmente como ninguém pensou nisso, hehehe, adorei!
    Parabéns, bj,
    Alê

  18. Mila 6 de setembro de 2016, 13:34 comentar

    Nossa, que história linda!!!! Me emocinei!!! Você é um exemplo, Deus continue abençoando!

    Beijos Mila (@mundodamae)

  19. Laís Sass 8 de setembro de 2016, 02:13 comentar

    Que linda historia e incentivadora!!! <3 amei conhecer ela e saber sobre esses tapetes que ainda não tinha visto!! <3

  20. […] Heemann Dietze Sócia e mamãe-coruja http://www.minidini.com.br   _________________________________   Leia aqui a entrevista Tapetes Happy Day   Aqui a entrevista Olívia Bolos Caseiros   Entrevista Viver e Melhor   Entrevista Loja Ninho […]

  21. […] Empreendedora, com Bárbara Brochedes   MiniDini – Soluções Geniais, com Graciela Dietze   Tapetes Happy Day, com Camila Fialho   Aqui a entrevista Olívia Bolos Caseiros   Entrevista Viver e Melhor   Entrevista Loja Ninho […]

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.

error: Content is protected !!