Não foi uma Páscoa como as outras!

circepascoa

Não foi uma Páscoa como as outras!

Deveria ser uma páscoa como todas as outras. Chocolates, coelhos, os ninhos e o esconderijo. Este era muito esperado. A imaginação se deliciava na procura dos ovinhos coloridos, de marzipã, açucar, chocolates, etc.  Mas não foi.
 
Não aconteceu nada. Simplesmente um domingo igual a qualquer outro. Não. Nem tão igual. Uma tristeza pairava no ar. E os pais de Laurinha, não tinham explicações convincentes. O fato era inquestionável. Não havia esconderijo, nem ovinhos, nem coelhinhos. Apenas as lágrimas da mãe e o olhar severo e profundamente sentido do pai. Mas a amorosidade deles permanecia, como a pedir desculpas pelas cestas que não chegaram.
_____________________________________
 
_____________________________________

Melhor sair, pensou a menina. E foi para a casa da amiga. Jane Maria a recebeu alegre e logo lhe mostrou uma enorme cesta com ovinhos, coelhinhos de chocolate, de açucar. De todas as cores. As crianças, costumam comparar as cestas de Páscoa. Talvez vejam nisto uma medida do amor que os pais sentem por elas. E a sua? Cadê? Não tenho. Não ganhei. Ou melhor, ninguém, lá em casa, ganhou chocolates ou mesmo algum ovo de Páscoa. Nossa! Admirou-se a outra menina, mas porquê? Neste momento Laurinha, também pensou porquê. Não havia motivos que justificassem esta ausência dos doces. Então, associou o que tinha ouvido do pai, com aquilo que observava em sua casa nos últimos meses. Seu pai estava desempregado ou trocando de emprego não importava. Por conta disto faltavam muitas coisas. Acho que é porque meus pais não tem dinheiro, disse finalmente para a amiga Jane Maria.

__________________________________

Assine nossa Newsletter para receber novidades uma vez por semana, além da nossa Agendinha POA com a programação infantil para o final de semana. E participe do grupo Passeando em Porto Alegre, no Facebook para dicas de passeios, oficinas, restaurantes todos os dias se você estiver na região.

               * campo obrigatório

Veja um exemplo aqui

__________________________________

Neste momento já estavam sentadas no hall do prédio vizinho, onde costumavam ficar para suas conversinhas infantis. Saíram da casa da Jane, pois havia um clima muito pesado lá. Seus pais brigavam e se destratavam mutuamente com grosserias. A menina não queria mais ouvir e pediu para a amiga Laurinha para irem lá pro Tirol (o saguão deste prédio vizinho, era amplo e havia um espaço, de certa forma reservado – muitas crianças se encontravam ali). Vamos, sim, concordou rapidamente. Também não queria presenciar a cena. Sentadas no degrau mais baixo da escada que ficava no hall, Laurinha compreendeu uma grande verdade.

O amor era mais importante que a cesta de Páscoa. E isto ela tinha em sua casa. Seus pais nunca brigavam e se amavam verdadeiramente. Jane Maria colocou sua grande cesta entre as duas e disse à amiga que ela poderia pegar quantos chocolates quisesse. Somos amigas e quero que você fique contente.Trocaram alguma falas sobre as brigas e a tristeza que havia na casa da amiga. Obrigada, lhe disse a menina e pegou dois ovinhos, não muito grandes. Só? Referiu a outra. Sim. Vou levar um pra mim e outro para minha irmãzinha, posso?
 
Assim são as crianças. Tem uma pureza de alma e de coração. Compreendem com facilidade as verdades da vida e não lamentam as faltas que os bens materiais lhe fazem. Mas sofrem imensamente, pela falta de amor, de afeto, de carinho. Estes são os maiores bens que elas realmente querem receber.
 
Circe Palma

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : Claudia Bins

22 comentários

  1. Luciana Emely 28 de março de 2016, 14:04 comentar

    Ualll… é a realidade!!!! Infelizmente muitos pais acham que comprando bem materiais para os filhos estão os satisfazendo e agradando. Porém, o essencial e fundamental tem ficado cada vez mais no esquecimento!!!! O amor que os pais transmite aos filhos (em pequenas atitudes e nos atos do dia-a-dia) é o melhor presente que eles possam receber. Aprendem com o exemplo. Adorei o texto… muito verdadeiro.

  2. Adriano Bisker 28 de março de 2016, 15:21 comentar

    Que belo texto! Nossa, de verdade fiquei tocado e emocionado, nada como escrever sobre a realidade e principalmente como as crianças são puras e cheio de amor!
    Amei que até vou reler!

    • Claudia Bins 28 de março de 2016, 15:43 comentar

      Que bom que te tocou Adriano! É uma época sensível e a Circe tem um olhar sereno e verdadeiro sobre os fatos cotidianos. Adoro os textos dela :-).
      Beijos e bom dia!

  3. Juliana 28 de março de 2016, 18:51 comentar

    É a realidade que acontece em muitas casas hoje em dia. Nessa faltou o amor e o chocolate. Em muitas outras sobre bens materiais mas falta o essencial, que é invisível aos olhos. Beijos

  4. Circe Palma 29 de março de 2016, 11:28 comentar

    Gente, obrigada pelo retorno de vocês. Realmente tudo isto aconteceu. É uma lembrança bonita que guardo comigo e agora pude compartilhar com vocês. A doçura do amor ainda vale mais que a dos chocolates. Beijo e uma boa semana a todos!

  5. Mariana Ferreira 29 de março de 2016, 17:34 comentar

    Que lindo.. Os valores infelizmente estão perdendo… Bj

    • Claudia Bins 29 de março de 2016, 18:42 comentar

      Verdade Mari, infelizmente… resta fazermos nossa parte e rezar!

  6. Fanny 29 de março de 2016, 18:02 comentar

    Que lindo. Pureza da criança Eh de invejar. Pena que perdem com o tempo. Amo
    As crianças. Sempre nos ensinando algo novo. Beijos.

    • Claudia Bins 29 de março de 2016, 18:42 comentar

      Pureza e sabedoria em seres tão pequenos. Temos muito o que aprender com elas Fanny!

  7. Laís Sass 29 de março de 2016, 20:44 comentar

    Que lindo texto!!! Me emocionei! realmente, o amor é o principal em tudo que fizermos nessa vida! Poderíamos continuar com a pureza das crianças mesmo sendo adultos, né? o mundo seria bem melhor!

    • Claudia Bins 29 de março de 2016, 21:02 comentar

      Pura verdade Laís…os adultos que complicam tudo! 😉

  8. Marcelle Tabosa 30 de março de 2016, 12:00 comentar

    Crianças sempre puras. ❤️❤️❤️

  9. Fabiana 30 de março de 2016, 19:54 comentar

    Emocionante e super verdadeiro. Desde sempre ouço minha mãe falar que é melhor viver onde há paz. Não importando se barraco ou mansão. Quando éramos pequenos tínhamos poucas posses, mas amor, carinho e afeto nunca faltaram.

  10. Louise Aguiar 30 de março de 2016, 22:10 comentar

    Lindo e emocionante texto! Não importa o que você tem, mas sim quem você tem! Isso é importante!

  11. Tatiane Lopes Pereira 31 de março de 2016, 02:35 comentar

    Nossa que texto! As vezes nos esquecemos dessa realidade presente em muitos lares! E a preza da criança nos encantando e mudando o mundo

  12. Michele Gobbato 31 de março de 2016, 09:37 comentar

    Perfeito o post, as vezes damos importância para os bens matérias, presentes, mais esquecemos que os que nos faz falta são as coisas que dinheiro nenhum compra … O abraço, beijo, carinho, uma parte de mão

    Bjs Mi Gobbato – Espaço das Mamães

  13. Mariana 31 de março de 2016, 22:57 comentar

    Que lindo me senti tocada com o texto, pois os valores hoje em dia estão se perdendo infelizmente.
    Bjs
    Mari
    Vamosmamaes.blogspot. com.br

  14. Tatiane Gallas 1 de abril de 2016, 00:34 comentar

    Lindo texto! E uma boa reflexão para nós! O que queremos transmitir aos nossos filhos? Valores ou bens materiais? As crianças sempre nos ensinando a ver o mundo com outros olhos!

  15. Alê Nunes 1 de abril de 2016, 01:26 comentar

    A pureza e a simplicidade das crianças emocionam, sempre temos que aprender com elas.
    bj,
    Alê

  16. Juliana Carreras 1 de abril de 2016, 04:18 comentar

    Que lindo!!!! Emocionante a história! Pura verdade !

  17. Circe Palma 1 de abril de 2016, 22:50 comentar

    Fico feliz em saber que ainda é possível nos sensibilizarmos com a pureza infantil. A sabedoria das crianças nos mostra a importância de saber aprender com elas. Enquanto tivermos humildade para reconhecer isto, é porque também há esperança. Obrigada, gente!

  18. Jacky lima 2 de abril de 2016, 00:05 comentar

    Que história linda!

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.

error: Content is protected !!