Sobre os avós

Sobre os Avós

Hoje quero trazer uma reflexão sobre os avós e seu papel na criação dos nossos filhos e filhas. Nós temos duas filhas, como vocês já sabem, e com as duas contamos com o apoio dos avós até hoje. No início, quando voltei a trabalhar depois da licença maternidade elas ficavam com as avós, que se revesavam nos dias da semana. No final da tarde eu ou o marido passávamos em suas casas para buscá-las. Estavam de banho tomado, cheirosas e alimentadas. Rosadinhas e faceiras vinham contentes para os meus braços e as avós queridas, com aqueles olhinhos cansados mas felizes.

Sobre os Avós

Vó Neida e Vô Celso com a Manoela

Sei bem quanta sorte eu tive e agradeço a elas até hoje pelo amor, dedicação e carinho que tiveram em um momento delicado na vida de qualquer mãe. Porém sei bem que com algumas mães não é assim. Frequentemente escuto reclamações e críticas em relação ao modo com que as avós cuidam dos netos e quero hoje trazer uma reflexão para as mães que se encontram nessa situação.

A primeira coisa que me ocorre é que deve-se respeitar a casa da avó. Lá não é mais a sua casa. Você não gosta que alguém chegue em sua casa ditando regras e fazendo exigências, gosta? Pois é, ela também não. Na minha casa não damos doces para as meninas durante a semana. Na vó, tem sempre um docinho. Pedi para cuidar a alimentação pensando na saúde, mas nunca proibi doces. Não adiantaria… lembrei de quando era eu a criança e do quanto eu amava os docinhos que minhas avós me davam. Eram um mimo para a alma, mais que para o corpo. Era um carinho com gostinho especial, porque em casa haviam muitas regras.

IMG_8659

Vó Lurdes

Sobre os Avós

Vô Gilnei

E assim são muitos exemplos de coisas que fazemos de forma diferente, comidas, jeito de fazer dormir, como dar a mamadeira, o banho… sinceramente, eu penso que se existe cuidado verdadeiro, zelo pela saúde e conforto da criança, amor envolvido, deixe que seus filhos recebam essa energia toda da melhor maneira possível. Considere o privilégio que é ter sua mãe ou a mãe de seu marido zelando pelos seus filhos enquanto você não está lá. 

Amor de vó não estraga se você souber entender que lá é o lugar para os “mimos”. Se você tiver isso presente seus filhos também entenderão e se beneficiarão da harmonia da convivência. Eles saberão que na casa deles é diferente que na casa dos avós.

Nunca esqueça, no entanto, que o filho é seu e a obrigação e dever de cuidá-lo é sua. Se as avós oferecem ajuda e você perceber com atenção que essa ajuda não está prejudicando a saúde delas ou seu bem-estar, aceite. Mas não abuse. Quando a minha caçulinha Juju nasceu, as avós estavam mais cansadas já, com mais idade. Pedi a elas que não dessem banho. Aleguei que eu sentia saudades e queria ter esse momento com a neném. Era verdade mas também percebi que o banho era uma tarefa cansativa demais para as avós, naquele momento. Elas aceitaram de bom grado e ficou bom para todas nós.

Sobre os Avós

As netinhas do vô Celso e da Vó Neida (hoje são 6 netas)

Quando as meninas tinham quase dois anos foram para a escolinha meio turno, liberando as avós mais um pouco.

Respeito, amor e consideração devem fazer parte do pacote familiar. A convivência com os avós tem sido tão benéfica para nossas filhas, quanto para nós e para eles. A vida se renova e traz junto oportunidades de convívio entre diferentes gerações que, unidas e em harmonia, colaboram na criação de mais um membro da família. Como era antigamente e que, por tristeza seja por conta da vida moderna ou seja porque os avós não estão presentes, nem sempre é possível. Para quem tem essa felicidade, não deixe passar essa oportunidade nem prive seus filhos de receberem mais essa carga de amor.

___________________________________

Leia outros artigos sobre maternidade aqui.

 __________________________________

Quer receber as dicas por email? Assine nossa Newsletter. Uma vez por semana, você recebe além da nossa Agendinha POA com a programação infantil para o final de semana, os artigos mais lidos aqui do blog. E participe do grupo Passeando em Porto Alegre, no Facebook para dicas de passeios, oficinas, restaurantes todos os dias.

               * campo obrigatório

Veja um exemplo aqui

__________________________________

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : Claudia Bins

9 comentários

  1. Camila 22 de julho de 2016, 23:31 comentar

    Adorei o texto.
    Aqui temos meus pais bem perto e nós (incluindo as crianças) sabemos bem que as regras são diferentes na casa deles…
    Eu acho que, na medida certa, os avós devem mimar os netos. Já criaram e educaram a gente, agora é a nossa vez!
    Beijos.

  2. Tatiane Lopes 23 de julho de 2016, 01:39 comentar

    Amei o texto, estava agora pouco lendo sobre o tema na revista Crescer acredita e seu post completou com chave de ouro!

  3. Ana Claudia 24 de julho de 2016, 01:31 comentar

    Acho que ter avós é a melhor coisa do mundo, é uma convivência muito rica para as crianças, para os avós e uma baita ajuda para nós, pais. Mas certamente tem algumas coisas que são cansativas para os avós. As regras das casas são diferentes e tento respeitar o espaço da casa deles, assim como eles respeitam as minhas.
    Quem tem avós tem que aproveitar para conviver bastante. Guigui tem até bisa e adora focar com ela.
    Gostei muito deste post. Os avós merecem todos meu respeito.

  4. Lele 24 de julho de 2016, 12:10 comentar

    Na casa da minha mãe tem uma plaquinha: na casa da vovó tudo pode!
    Kkkk
    Mas não falta amor! Adorei a reflexão
    Bjs
    Lele

  5. Iasmin Marques 25 de julho de 2016, 00:00 comentar

    É sempre bom ter avós que nos ajudam em tudo o que precisamos.
    Por aqui a Dri e o Bernardo tmb têm avós que nos apoiam muito.

    Adorei seu texto.
    Bjos
    http://www.maternizando.com/

  6. Viviane Petri 25 de julho de 2016, 01:56 comentar

    Ter os avós perto é tão bom.
    Eu tenho este privilégio de morar no mesmo prédio , e sei que lá ele come coisas que aqui não libero todos os dias.
    Não adianta ditar regras como falou, eles tem a doçura e cuidado com o nosso bem mais precioso.
    Amei o post.
    Bjs
    Vivi

  7. Chris Ferreira 25 de julho de 2016, 02:24 comentar

    Muito bom ter a sorte de tero apoio dos avós para ficarem com as suas filhas. Nada melhor do que carinho e cuidado de vô e vó.
    E realmente o importante é respeitar a casa deles. Gostei muito do seu posicionamento.
    beijos
    Chris

  8. Ariane Baldassin 1 de agosto de 2016, 14:40 comentar

    Os avós são pais duas vezes, mas no meu ponto de vista sem aquele comprometimento com educar. A minha mãe deixa a Lara fazer tudo, o que não é bom pra gente sabe? Mas se está na casa dela, as regras são delas. Por isso tento administrar da melhor forma possivel.

    • Claudia Bins 1 de agosto de 2016, 19:51 comentar

      Concordo com você Ariane!

      Beijocas,

      Clau

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.