Diário de Portugal: Um Natal bem diferente

um natal bem diferente

** Post atualizado com fotos no dia 02/01/2017

Hoje é dia 25 de dezembro de 2016 e escrevo este post longe de casa, longe dos meus pais, irmãos e suas famílias, meus sogros e meus cunhados. Em tantos anos juntos, marido e eu só passamos o Natal e o Reveillon longe de casa uma única vez e eu não gosto muito de lembrar daquela época, quando as meninas ainda não existiam e nós lutávamos (e chorávamos) para tê-las. Foi um natal bem diferente, assim como está sendo o natal deste ano.

Só que este ano estamos celebrando muito. Em meio a uma viagem linda, estamos celebrando uma mudança enorme nas nossas vidas, juntinhos das nossas pequenas. Ainda que com alguma nostalgia oriunda da saudade, nossos corações estão acelerados e nossos olhos brilham com as novidades.

Leia aqui sobre a maior aventura de nossas vidas, onde eu conto como isso tudo começou

 

Sim, nós embarcamos em férias por Portugal, no dia 15 de dezembro e, desde então já visitamos algumas cidades (lindas) na região do Alentejo e Algarve, em uma roadtrip bem no estilo que mais gostamos: devagar, curtindo a paisagem, parando para visitar castelos e locais interessantes, aprendendo as lendas e estórias dos lugares por onde vamos passando e, é claro, provando as comidinhas locais e tirando um milhão de fotografias! (Veja as fotos seguindo a hashtag #aspasseadeiras e #passeandoemportugal e veja também os filminhos no Instagram Stories @as_passeadeiras).

Leia aqui o primeiro post do nosso Diário de Portugal

Nossa viagem de férias começou na Alemanha, onde por conta de uma conexão longa resolvemos sair do aeroporto e visitar o mercado de Natal de Frankfurt. Um encanto! Deu tudo certo, apesar do frio de rachar e super recomendamos visitar o centrinho antigo da cidade caso alguém precise ficar horas esperando o voo de conexão.

Ficamos 2 noites e um dia em Lisboa para descansar e já pegamos o carro para seguir viagem. Nosso destino era o Algarve, a linda região ao sul da península ibérica que tem clima ameno o ano inteiro um legado de cinco séculos de domínio árabe, ainda visível na arquitetura, nos azulejos, nos laranjais e nas amendoeiras, além dos nomes das cidades da região. 

O Al-Gharb (“o ocidente”), que indicava o extremo ocidental do império islâmico foi retomado pelos cristãos em 1249, quando os reis se denominavam reis “de Portugal e Algarve. Ali Henrique, o navegador estabeleceu uma escola de navegação em Sagres e iniciou a era das explorações. Destruído ou terrivelmente danificado pelo terremoto de 1755, possui poucas construções anteriores a essa data.

Do Algarve seguimos rumo ao norte, percorrendo o Alentejo central, passando por cidades como Beja, no baixo Alentejo. Chamada por Júlio César de Pax Julia, depois de um tratado de paz com os Lusitanos, Beja abriga um castelo, cuja torre foi construída no final do séc. XVIII pelo rei Dinis.

Aliás, esqueci de mencionar que optamos por privilegiar lugares históricos, fortificações e castelos em nosso roteiro, a pedido das meninas, claro! Estamos fazendo um verdadeiro garimpo e buscando rotas e estradas que passem por locais assim. Nada difícil nessa terra ancestral, cujas fronteiras persistem intocadas a quase 800 anos. Uma das mais antigas nações da Europa, o pequeno condado do reino de Leão e Castela declarou sua independência, fazendo de Afonso Henriques seu primeiro rei, em 1139.

E é nesse meio de histórias de reis e princesas, castelos e fortificações que vamos andando e contando as histórias dos nossos antepassados para as meninas que, até agora, tem ficado encantadas com o que veem e tem sido companheiras de viagem excepcionais.

Passamos por Évora, a encantadora cidade fortificada que abriga uma universidade e um templo romano é um polo de riqueza arquitetônica e cultural.  De lá seguimos caminho por Arraiolos e Pavia até Tomar, para visitar seu impressionante Convento de Cristo. Depois, embriagados por tanta beleza e história seguimos viagem rumo ao norte, até a cidade do Porto, de onde escrevo agora e onde passaremos o nosso Natal.

Impossível descrever o que senti quando abri a janela de nosso apartamento aqui no Porto e dei de cara com o Rio Douro, sua ponte icônica construída por Gustav Eiffel (sim, o mesmo da torre) e seus muito barquinhos. Minha cabeça voou longe e,  já saudosa de meus familiares e amigos queridos no Brasil, desejei que pudessem se teletransportar para verem o que eu estava vendo ali, naquele instante.

10 dias longe de casa e eu já tenho saudades… ou é o Natal que me deixa assim, sentimental? Sempre vi o Natal como uma festa em família e, apesar de ter meu marido e filhas comigo, sinto muita falta daqueles que não estão aqui. Acho que deviam inventar uma maneira de projetar aquilo que vemos, para nossos entes queridos ou inventar o tele-transporte de uma vez! É bem verdade que a tecnologia ajuda muito (viva o Instagram Stories e o Facebook Live!) mas as emoções que afloram e fazem o coração acelerar, o abraço apertado, essas ainda não conseguimos transmitir com a precisão necessária.

um natal bem diferente

Nossa ceia simples mas gostosa, à portuguesa

Emoção é justamente o que estou sentindo hoje. Faremos nossa ceia singela, em nosso apartamento (lindo) alugado no Booking, de frente para o Douro. Nosso Natal bem diferente será mais cedo que o do Brasil, por conta do fuso horário. Também será bem mais frio! Gente está um frio de renguear cusco, como dizemos no sul! Mas assim também tem seu charme e nada que um bom vinho e todo nosso calor humano não resolva. 

um natal bem diferente

Decoração de natal na Cidade do Porto

Sairemos para uma volta na rua, veremos as decorações de Natal, comeremos amêndoas quentes e aprenderemos sobre o Natal por essas bandas, para depois contar tudinho para vocês, aqui no blog.

Um natal bem diferente

Natal na Cidade do Porto

Continuem a nos acompanhar, ainda temos muitas novidades por vir, muitos caminhos a percorrer em nossa roadtrip por Portugal. Prometo contar todos os detalhes nos futuros posts. Viagem conosco no Instagram @as_passeadeiras, no Facebook/aspasseadeiras e na nossa Newsletter também, sigam a hashtag #aspasseadeiras para verem as fotos.

Mandem notícias daí, não nos deixem sós!!! Acima de tudo, desejamos a todos um Natal cheio de paz, harmonia, amor e renovação. Que o espírito verdadeiro dessa data tão linda seja vivido intensamente por todos que abrirem seus corações e dividirem suas emoções mais sinceras e verdadeiras, com suas famílias e amigos queridos.

Fiquem bem, em paz e recebam nosso abraço carinhoso!

Beijo das Passeadeiras e um Feliz Natal!

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : Claudia Bins

3 comentários

  1. […] Um natal bem diferente […]

  2. […] Leia aqui também sobre nosso primeiro natal em terras portuguesas […]

  3. […] Leia aqui como foi nosso primeiro natal em Portugal […]

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.