Kombucha o que é e como fazer

kombucha

 

Kombucha o que é e como fazer? São perguntas que recebo diariamente no Instagram @as_passeadeiras, desde que comecei o cultivo daquela que se tornou “queridinha” aqui de casa.

Em agosto deste ano (2019), comecei uma mudança alimentar para a nossa família, com foco total em saúde e prevenção de doenças, aumento da energia e bem estar e os probióticos como a Kombucha e o Kefir passaram a fazer parte da nossa rotina.

 

Kombucha e kefir caseiros

Minha última produção de Kombucha e Kefir

No post de hoje eu conto sobre a Kombucha, sua história, como começar a produção caseira, benefícios e cuidados. Vamos lá?

Antes, lembro que aqui no blog temos uma sessão inteira só com receitinhas caseiras, rápidas, fáceis e muito gostosas. Todas testadas e aprovadas por nós.

 

Para acessar, basta clicar aqui.

 

O que é Kombucha?

 

A bebida é um probiótico que tem origem chinesa com registros de mais de 2000 anos de idade. Seu nome vem de uma crença ocidental de que a colônia era uma alga marinha chamada kombu e como é feita a partir do chá, surgiu o tal nome. Algumas pessoas chamam “kombucha” outras chamam “kombuchá”. Mais tarde descobriram que a colônia não era a tal alga, mas o nome já havia se popularizado.

É feita basicamente da fermentação de chás (preto, branco ou verde) adoçado, por uma colônia de bactérias e leveduras chamada SCOBY ((Symbiotic Colony Of Bacteria and Yeast) e é conhecida por ter propriedades anti-inflamatórias e anti-oxidantes, ajuda na proteção hepática, promove um aumento da produção de líquido sinovial, que proteje as articulações, fortalece o sistema imunológico e pode auxiliar na perda de peso.

É ligeiramente gaseificada (o processo de gaseificação é natural, fruto da fermentação do chá), tem sabor agridoce e avinagrado, que lembra um pouco o sabor da sidra.

A adição de 50g de açúcar por litro de chá parece ser suficiente para atuar como substrato de fermentação da SCOBY.

A kombucha pode variar de acordo com o tipo de chá usado como base, concentração de sacarose, tipo de SCOBY, temperatura do chá antes da adição da SCOBY (não deve ser superior a 22º ou 23º) e tempo de fermentação (de três a 15 dias).

 

Kombucha

Ingredientes para fazer kombucha

 

O que é um Probiótico?

Os probióticos são bactérias benéficas que vivem no intestino e melhoram a saúde geral do organismo, tendo papel fundamental na digestão e na absorção de nutrientes, além de participarem ativamente no fortalecimento do sistema imunológico, criação de hormônios e manutenção da saúde emocional, conforme pesquisas recentes já reconhecidas no meio acadêmico e científico.

 

Kombucha e seus scobys

Conseguem ver os SCOBYs flutuando, nos recipientes da foto?

 

Como fazer kombucha

 

Passo 1: Conseguir a kombucha mãe

Para começar sua produção caseira de kombucha você vai precisar do chá inicial (ou starter). Ou seja, alguém doa a kombucha “mãe”. 

Normalmente algum conhecido, mas se você não conhece ninguém, procure os grupos de Kombucha no Facebook da sua cidade ou país. Por exemplo, eu consegui a minha através do Grupo de Partilha Kefir e Kombucha Portugal.

Para achar um grupo, basta procurar na lupinha do Facebook “Kombucha <nome da sua cidade/país>.

 

Scoby

Detalhe de um dos nossos SCOBYs

 

Para principiantes estes grupos são muito úteis. As pessoas ajudam com dicas e até ensinam como fazer.

A Kombucha mãe (ou starter) provavelmente chegará em um vidro, com o líquido e um Scoby dentro. Repare que quanto mais “jovem” o SCOBY, mais fininho ele será.

 

materiais kombucha

Materiais para fazer kombucha

 

Passo 2:  Prepare os materiais

A produção de kombucha é muito simples, mas você vai precisar de alguns apetrechos e insumos, tais como:

Materiais e apetrechos:

– Vidros esterelizados

– Peneira plástica

– Jarro de vidro ou plástico

– Uma colher plástica

– Guardanapo de papel ou gaze ou tecido de algodão tipo fralda (que “respire”.

– Atílio ou elástico

– Recipiente para fazer chá na quantidade que você precisar

Insumos:

– Chá preto, verde ou branco (eu uso 3 saquetas por litro de água)

– Açúcar branco refinado (já tentei com outros tipos como demerara ou cristal e não deu certo)

– Chás, frutas e outros “temperos” para saborizar a kombucha na segunda fermentação (explico abaixo). Aqui em casa eu tenho usado canela, gengibre e folhas e flores secas (aqueles saquinhos de chá de flores). Mostro abaixo alguns exemplos e deixo uma lista de sugestões. 

Aqui, na parte de saborização, a sua imaginação é o limite! Uma verdadeira alquimia de possibilidades e combinações que me deixam radiante, só de pensar! 

 

kombucha o que é e como fazer

Coloca o sckoby junto com o chá starter e completa com chá preto ou verde adoçado e resfriado

 

Passo 3: Primeira fermentação

A primeira fermentação dura, em média, uma semana. Mas isso pode variar conforme a temperatura e as condições do local onde você vai preparar.

Pegue o recipiente onde está a kombucha mãe e transporte para um recipiente maior. Pode ser um vidro ou jarra ou garrafa de boca mais larga, mas sempre de vidro e pré-esterelizado.

Aqui é importante salientar que se você esterelizar o vidro na hora que já está preparando a kombucha, precisa esperar o vidro resfriar, para não matar seus bichinhos queridos! Lembre-se que são seres vivos!

O mesmo vale para o chá. Prepare o chá, na quantidade que couber no recipiente que vai utilizar. Por exemplo, eu uso uma garrafa de vidro, com a boca larga, de 1,5L.

Então fervo 1,5L de água e coloco 4 saquinhos de chá preto ou verde e deixo em infusão até amornar bem. Por isso é sempre bom preparar o chá antes. Pode usar o chá morninho ou frio, depois de pronto. Nunca tentei usar gelado para saber se funciona…

Uma vez pronto o chá, adoce com açúcar refinado branco. Eu uso 2 colheres de sopa por litro. Depois mexa bem.

No vidro grande, já com a kombucha mãe e o líquido que a acompanhava, complete com o chá já adoçado.

Você vai perceber que o SCOBY vai ficar boiando até que assente no fundo do recipiente, o que pode demorar um bocadinho. É normal.

O próximo passo então é tampar o recipiente com o guardanapo, gaze ou tecido de algodão e fechar co um elástico ou atílio para que não saia do lugar.

A partir daí, deixe sua bebida quietinha em um ambiente sem luz solar direta, nem calor (ideal é entre 18 e 25 graus), nem umidade por cerca de 1 semana.

 

 

Você vai perceber que um segundo SCOBY vai nascer, no alto do recipiente. Ele vai ser mais fininho, mas depois de uma semana ou 10 dias já vai poder ser usado para repetir o processo. Quando isso acontecer, você vai ter então 2 SCOBYs, ou seja, sua produção vai dobrar a cada ciclo de fermentação, percebe? Por conta disso as pessoas doam seus SCOBYs, porque chega um ponto em que temos mais do que precisamos! 🙂

 

Kombucha: Segunda fermentação

 

Passo 4:  Segunda fermentação

 

Bom, passada uma semana ou 10 dias, agora é a hora de você “temperar” ou saborizar sua kombucha querida. Isso se você quiser, claro! Se não quiser pode beber sem problemas.

Mas cá pra nós, a parte mais divertida (e gostosa) de fazer em casa sua própria kombucha é, justamente, brincar com os sabores, experimentar, testar, aprender e errar. Ao menos para mim é a parte mais divertida e, a essa parte, chamamos “Segunda fermentação”.

 

Saborizando a kombucha

 

A segunda fermentação vai criar o gás carbônico natural na bebida, fazendo com que ela fique parecida a um refrigerante ou a uma sidra, já que pode conter até 1% de álcool, resultante também da fermentação.

Mais abaixo eu vou falar sobre os componentes e nutrientes da kombucha, mas já vale deixar claro que este % de álcool é muito pequeno para que ela seja considerada uma bebida alcólica.

 

Cada garrafinha tem um sabor

 

Saborização

Frutas diversas, na forma de sumo ou cascas, flores secas aromáticas, sementes perfumadas, canela, gengibre, mel, café, chocolate e chás são alguns dos ingredientes que eu uso ou já li a respeito, para saborizar a kombucha.

Para fazer isso, então, coe a bebida da primeira fermentação, deixando um pouco dela junto com o SCOBY. Agora você vai ter 2 SCOBYs, certo, se for a primeira vez que vai saborizar (terá mais das próximas, então lembre-se sempre de deixar um pouco da bebida para cada SCOBY em um recipiente de vidro para repetir o processo da primeira fermentação.

Com o líquido coado, você vai encher uma garrafa pet ou de vidro, que tenha tampa e completar com aqueles ingredientes que escolher para dar sabor.

Uma dica que eu testei é deixar bem pouco ar na garrafa, para criar mais gás. Mas tem que ter cuidado, por que a gaseificação pode mesmo fazer a garrafa estourar! Não deixe ela abandonada… olhe de vez em quando e, se for o caso, abra a garrafa para que liberte um pouco do gás e torne a fechar até completar o ciclo, normalmente mais 7 dias.

Eu tenho comprado as flores secas nos mercados e lojas de produtos naturais/homeopáticos, feiras e mercadinhos orgânicos/biológicos. 

Aqui mostro algumas das opções que tenho em casa:

 

Chás de flores e condimentos

 

As vezes eu faço uma misturinha, outras eu uso somente um dos ingredientes, mas sempre coloco 2 ou 3 rodelinhas de gengibre fresco junto do ingrediente do sabor. O gengibre (assim como o pau de canela) intensificam a fermentação e ajudam na criação do gás, além de dar um sabor delicioso e deixar a bebida ainda mais saudável por suas propriedades.

Sugestões que eu já testei e aprovei:

– 1 col sopa bem cheia de flores secas de hibisco + rodelinhas de gengibre

– 1 col sopa bem cheia de flores secas de jasmim + 1 pau de canela + rodelinhas de gengibre

– 1 col sopa bem cheia de sementes de lavanda + uns 3 anis estrelados + rodelinhas de gengibre

– Cascas de laranja + 1 pau de canela + anis estrelado + rodelinhas de gengibre

– Pedacinhos de maçã verde + pau de canela + rodelinhas de gengibre

– Pedacinhos de abacaxi + rodelinhas de kiwi + folhas de hortelã

– Sumo de limão siciliano + rodelinhas de gengibre + mel

… e assim por diante!

Então agora você já saborizou sua kombucha e o próximo passo é fechar bem as garrafas e tornar a guardá-las em um local seco, fresco e longe da luz solar.

Não esqueça da dica acima de olhar as garrafas de vez em quando para ver o nível de gás.

 

Coando a kombucha depois da segunda fermentação concluída

 

Passo 5: Quase pronta!

Passado o tempo da segunda fermentação/saborização, mais ou menos 7 dias, o próximo passo será abrir a garrafa (cuidado com o gás) e coar as flores e temperinhos para separá-los do líquido precioso.

Descarte os temperinhos e coloque a kombucha em uma garrafa, depois guarde na geladeira. Pronto, assim que resfriar você já pode beber!

 

Kombucha segunda fermentação

 

Propriedades da Kombucha

Bom, mas afinal, além da diversão de fazer sua própria bebida, a kombucha é boa para quê?

Sendo uma bebida probiótica, é rica em ácidos orgânicos, vitaminas e açúcares que sobram das fermentações. Ajuda, portanto, a equilibrar a microbiota intestinal.

As bactérias da Kombucha se alimentam do açúcar e produzem no processo o ácido glucurônico, ácido acético, ácido glucônico, ácido láctico, vitaminas do complexo B e C, aminoácidos, e algumas substâncias antibióticas, além de um bocadinho de álcool que já mencionei. Caso a fermentação da bebida seja completa (ou seja, passe do ponto) é formado um vinagre, que é rico em ácido acético produto da degradação do álcool pelas bactérias acéticas. Há gente que usa esse vinagre na comida. Eu, particularmente, ainda não experimentei.

 

Fonte: Understanding Kombucha Tea Fermentation: A Review

 

Kombuchas de frutas

 

Alguma contraindicação?

Food and Drug Administration, agência norte-americana responsável pela fiscalização e regulamentação dos alimentos e medicamentos nos Estados Unidos atesta que o consumo desta bebida é seguro para o ser humano, não se verificando evidência suficiente que demonstre toxicidade e efeitos adversos associados ao seu consumo e, por conta do açúcar residual, recomendam 120 ml diários.

Apesar disso, seu consumo não é indicado para grávidas, lactantes e pessoas com distúrbios renais, hepáticos e bem como pessoas sensíveis a bebidas ácidas e gaseificadas.

 

Bom, era isso! Espero que tenham gostado! Deixem suas perguntas e comentários aí embaixo e se fizerem, postem uma foto no Instagram ou Facebook e marquem @as_passeadeiras! Vou amar ver a produção de vocês!

 

Veja aqui outras receitinhas testadas por nós

 

Figos com queijo de cabra

 

Fricassé de frango com milho

 

Panquecas de banana, aveia e canela

 

Quiche de frango com queijo

 

Salmão ao pesto com brócolis e tomates

 

Veja aqui todas as receitas no blog

Compartilhe este Post!

Sobre o Autor : Claudia Bins

0 Comentário

Deixe um comentário

Seu e-mail não será exibido.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

error: Content is protected !!